Juízes


  • |Juízes 16:1| Certa vez Sansão foi a Gaza, viu ali uma prostituta e passou a noite com ela.

  • |Juízes 16:2| Disseram ao povo de Gaza: “Sansão está aqui!” Então cercaram o local e ficaram à espera dele a noite toda, junto à porta da cidade. Não se moveram a noite inteira, dizendo: “Ao amanhecer o mataremos”.

  • |Juízes 16:3| Sansão, porém, ficou deitado só até a meia-noite. Levantou-se, agarrou firme a porta da cidade, com os dois batentes, e os arrancou, com tranca e tudo. Pôs tudo nos ombros e o levou ao topo da colina que fica defronte de Hebrom.

  • |Juízes 16:4| Depois dessas coisas, ele se apaixonou por uma mulher do vale de Soreque, chamada Dalila.

  • |Juízes 16:5| Os líderes dos filisteus foram dizer a ela: “Veja se consegue induzi-lo a mostrar para você o segredo da sua grande força e como poderemos dominá-lo, para que o amarremos e o subjuguemos. Cada um de nós dará a você treze quilos 41 de prata”.

  • |Juízes 16:6| Disse, pois, Dalila a Sansão: “Conte-me, por favor, de onde vem a sua grande força e como você pode ser amarrado e subjugado”.

  • |Juízes 16:7| Respondeu-lhe Sansão: “Se alguém me amarrar com sete tiras de couro 42 ainda úmidas, ficarei tão fraco quanto qualquer outro homem”.

  • |Juízes 16:8| Então os líderes dos filisteus trouxeram a ela sete tiras de couro ainda úmidas, e Dalila o amarrou com elas.

  • |Juízes 16:9| Tendo homens escondidos no quarto, ela o chamou: “Sansão, os filisteus o estão atacando!” Mas ele arrebentou as tiras de couro como se fossem um fio de estopa posto perto do fogo. Assim, não se descobriu de onde vinha a sua força.

  • |Juízes 16:10| Disse Dalila a Sansão: “Você me fez de boba; mentiu para mim! Agora conte-me, por favor, como você pode ser amarrado”.