• |Eclesiastes 1:1| As palavras do mestre, filho de Davi, rei em Jerusalém:

  • |Eclesiastes 1:2| “Que grande inutilidade!”, diz o mestre. “Que grande inutilidade! Nada faz sentido!”

  • |Eclesiastes 1:3| O que o homem ganha com todo o seu trabalho em que tanto se esforça debaixo do sol?

  • |Eclesiastes 1:4| Gerações vêm e gerações vão, mas a terra permanece para sempre.

  • |Eclesiastes 1:5| O sol se levanta e o sol se põe, e depressa volta ao lugar de onde se levanta.

  • |Eclesiastes 1:6| O vento sopra para o sule vira para o norte; dá voltas e voltas, seguindo sempre o seu curso.

  • |Eclesiastes 1:7| Todos os rios vão para o mar, contudo, o mar nunca se enche; ainda que sempre corram para lá, para lá voltam a correr.

  • |Eclesiastes 1:8| Todas as coisas trazem canseira. O homem não é capaz de descrevê-las; os olhos nunca se saciam de ver, nem os ouvidos de ouvir.

  • |Eclesiastes 1:9| O que foi tornará a ser, o que foi feito se fará novamente; não há nada novo debaixo do sol.

  • |Eclesiastes 1:10| Haverá algo de que se possa dizer: “Veja! Isto é novo!”? Não! Já existiu há muito tempo, bem antes da nossa época.



Estude Mais